CIDADE DE NAGA – Uma manifestação de protesto foi realizada com sucesso, apesar de uma suposta proibição de praças públicas na cidade, enquanto o país comemora o 38º aniversário da Revolução do Poder Popular de Edsa no domingo, 25 de fevereiro.

Jen Nagrampa, porta-voz de Bagong Alyansang Makabayan (Bayan) em Camarines Sur, disse que a polícia municipal ocupará todas as praças públicas no mesmo dia.

Graças aos apelos persistentes de Bayana Camarines Sur, Bunyong e outros grupos progressistas, as autoridades municipais finalmente permitiram que uma manifestação de protesto fosse realizada na Plaza Quince Martires, que começou às 15h.

“Ligámos e perguntámos porque é que não estavam a permitir esta (noite de protesto) quando na verdade é um evento anual”, disse Nagrampa. “Talvez eles (autoridades municipais) tenham percebido a essência do que estávamos fazendo.”

Para Nagrampa, o protesto é uma forma de mostrar que “a democracia ainda está viva entre os cidadãos de Camarines Sur e da cidade de Naga”.

Enquanto isso, a Polícia Municipal de Naga esclareceu em comunicado que “respeita e apoia os manifestantes, pois é seu direito constitucional”.

Não houve presença policial constante na Plaza Quince Martires, pois eles também estavam realizando um evento separado na vizinha Plaza Rizal. No entanto, de vez em quando, carros da polícia passavam pela praça.

‘Grande problema’

O comício contou com a presença do Partido da Juventude, Grabriela, do Colégio de Editores das Filipinas (GEGP), Capítulo Bicol e Manibela Bicol. Durante a assembleia política, cada um destes grupos apresentou as preocupações dos seus sectores.

Mario Didoy Avila, presidente da Manibela Bicol, disse que o setor de transportes enfrenta um “enorme problema” em meio ao esforço do governo para modernizar e consolidar os jeepneys de utilidade pública (PUJs).

“Nós do sector dos transportes estamos a ser ‘massacrados’ pelo governo. Se vocês se privarem dos direitos às suas terras, eles tirarão nosso sustento”, enfatizou Ávila.

Enquanto isso, as facções do Partido Bunyog da Região da Capital Nacional (NCR), Northern Luzon, Visayas e Mindanao também se juntaram à manifestação de protesto de domingo.

Suzette Villones, membro do Partido Bunyog, afirmou que o Cha-cha (Mudança da Carta) será um fardo para o povo filipino, alegando que “não beneficia a economia do país”.

Villones apelou às pessoas para se unirem na condenação e luta contra Cha-cha.

“Deveríamos nos permitir ser “inquilinos” em nossas próprias terras? Deveríamos permitir que funcionários corruptos continuassem servindo? Agora… agora é a hora de jogar fora o Cha-cha!” ela disse.

O governo da cidade de Naga organizou um evento separado para comemorar a Revolução EDSA em frente ao Monumento da Liberdade ao longo da rua P. Burgos em Barangay (vila) Abella, que contou com a presença de funcionários e funcionários do governo, pessoal do Naga DepEd e policiais.

Mark Anthony Jacob Glorioso, da Comissão Histórica Nacional das Filipinas e curador do Museo ni Jesse Robredo, compartilhou sua mensagem para lembrar o heroísmo da Revolução Edsa porque mostrou que o povo tem o poder de escolher seu governo.

“É nosso dever cuidar do poder pelo qual lutaram e mantê-lo”, disse Glorioso.

O prefeito da cidade de Naga, Nelson Legacion, durante seu discurso, enfatizou a necessidade não apenas de relembrar este momento histórico, mas também de refletir sobre as lições aprendidas com ele.

“Isso nos lembra o poder da unidade, da democracia e do fortalecimento da vontade de justiça do povo filipino. Lembra-nos que a mudança é possível se a maioria dos cidadãos, independentemente da sua situação de vida, se unirem e se unirem para lutar por um futuro melhor”, disse Legacion.


Não foi possível salvar sua assinatura. Por favor, tente novamente.


Sua assinatura foi bem-sucedida.

Apelou também ao renascimento do espírito de Edsa, apelando ao diálogo, à cooperação e à compreensão entre todos os cidadãos da cidade.

“Vamos construir pontes, não muros, para um futuro em que cada cidadão possa contribuir para o progresso e a prosperidade da nossa cidade”, enfatizou.



Fonte