TRABALHANDO EM ALTO MAR Marinheiros processando documentos de emprego se reúnem no galpão dos marinheiros na rua TM Kalaw em Ermita, Manila, na segunda-feira. O Presidente Marcos afirma que as Filipinas irão colmatar as lacunas na educação marítima que ameaçam os empregos dos marítimos filipinos que trabalham em navios da UE. —GRIG C. MONTEGRADE / FOTO DE ARQUIVO

MANILA, Filipinas – A Carta Magna dos marítimos filipinos ainda está em revisão, disse o secretário do Gabinete Presidencial de Comunicações (PCO), Cheloy Garafil, na segunda-feira.

Marcos deveria assinar o projeto no Palácio Malacañan na presença de parlamentares da Câmara e do Senado.

“Em análise adicional”, anunciou Cheloy à margem da assinatura de outros projetos de lei.

O projeto está tramitando no Congresso há mais de uma década.

Em 2022, um total de 50 000 marítimos filipinos a bordo de navios da União Europeia corriam o risco de perder os seus meios de subsistência em resultado do incumprimento por parte das Filipinas da Convenção Internacional sobre Requisitos de Formação, Certificação e Serviço de Quartos para Marítimos.

Em setembro de 2023, Marcos declarou urgente a Carta Magna dos Marítimos Filipinos.

O presidente disse que a medida garantiria o cumprimento das regras e regulamentos marítimos internacionais pelas Filipinas.


Não foi possível salvar sua assinatura. Por favor, tente novamente.


Sua assinatura foi bem-sucedida.



Fonte