Ouagadougou, Burkina Faso – Pelo menos 15 civis foram mortos e outros dois ficaram feridos num ataque “terrorista” a uma igreja católica durante a missa dominical no norte do Burkina Faso, disse um alto funcionário da igreja.

“Chamamos a vossa atenção para o ataque terrorista que teve como alvo a comunidade católica da aldeia de Essakane hoje, 25 de fevereiro, quando se reuniam para a oração dominical”, disse Jean-Pierre Sawadogo, vigário da diocese de Dori, num comunicado enviado. para a AFP.

Ele acrescentou que o número provisório de mortos era de 15 mortos e dois feridos.

Apelando à paz e segurança no Burkina Faso, Sawadogo condenou “aqueles que continuam a causar morte e destruição no nosso país”.

É a mais recente de uma série de atrocidades atribuídas a grupos jihadistas que operam na região. Alguns deles tinham como alvo igrejas cristãs, enquanto outros envolviam o rapto de clérigos.

O Burkina Faso faz parte da vasta região do Sahel que tem lutado contra o extremismo violento crescente desde a guerra civil de 2011 na Líbia, seguida pela tomada de poder islamista do norte do Mali em 2012.

LEIA: Um ataque suicida a bomba em uma igreja da Indonésia feriu 14 pessoas

Desde 2015, a insurgência jihadista espalhou-se pelo Burkina Faso e pelo Níger.

Quando o capitão Ibrahim Traore assumiu o poder em 2022, foi o segundo golpe de Estado no país em menos de um ano – ambos desencadeados em parte pela insatisfação com o fracasso do governo em reprimir a violência jihadista.

Esta violência deixou aproximadamente 20 mil pessoas mortas no Burkina Faso e mais de dois milhões de deslocados.


Não foi possível salvar sua assinatura. Por favor, tente novamente.


Sua assinatura foi bem-sucedida.



Fonte