Representante. Arlene Brosas – foto da Câmara dos Deputados

MANILA, Filipinas – lista do partido Gabriel Rep. Arlene Brosas condenou a emissão de mandados de prisão por um tribunal de Bulacan para os activistas ambientais Jhed Tamano e Jonila Castro por difamação oral grosseira.

O apelo de Brosas surge poucos dias antes da chegada do Mês da Mulher, em março, que celebra as contribuições e lutas das mulheres em todo o mundo.

LEIA: Tribunal de Bulacan ordena prisão de 2 ativistas ambientais

Segundo a legisladora, os desafios enfrentados por Tamano e Castro, que ela descreveu como um “ataque flagrante ao seu direito à liberdade de expressão e dissidência”, também realçaram os problemas enfrentados pelos activistas, incluindo aqueles que defendem os direitos humanos e a justiça ambiental.

“Tamano e Castro, que eram fortes apoiantes da protecção ambiental, relataram anteriormente terem sido vítimas de raptos por parte das forças estatais. A recente decisão do tribunal contrasta fortemente com o reconhecimento pelo Supremo Tribunal da validade das suas preocupações, como evidenciado pela emissão de um mandado de amparo e habeas corpus”, disse Brosas num comunicado.

“É profundamente perturbador que, embora o tribunal de mais alta instância do país reconheça a gravidade da situação que Tamano e Castro enfrentam, um tribunal de primeira instância tenha optado por iniciar uma acção judicial contra eles. Este é um sinal terrível para todos os ativistas e defensores dos direitos humanos que corajosamente falam contra a injustiça”, acrescentou.

A este respeito, Brosas apelou também às autoridades para que anulem os mandados de detenção que emitiram e parem com a perseguição de activistas e outros defensores ambientais.

Na manhã de quarta-feira, Castro e Tamano pagaram fiança de P18.000 depois que o Tribunal Municipal de Primeira Instância de Doña Remedios Trinidad ordenou sua prisão em 2 de fevereiro do ano passado.

O mesmo tribunal marcou a prisão e o pré-julgamento de ambos os ativistas para 15 de março.

Em janeiro, o Departamento de Justiça autorizou acusações contra Tamano e Castro. Isto aconteceu depois de os dois terem revelado numa conferência de imprensa que tinham sido raptados por militares, enquanto as autoridades disseram que eram ex-rebeldes que se entregaram.


Não foi possível salvar sua assinatura. Por favor, tente novamente.


Sua assinatura foi bem-sucedida.



Fonte