MANILA, Filipinas – A Arquidiocese de Cebu solicitou na terça-feira ao Museu Nacional das Filipinas (MPS) a devolução dos painéis do púlpito do Santuário Arquidiocesano do Padroeiro da Bem-Aventurada Virgem Maria em Boljoon, Cebu.

O Arcebispo de Cebu, Dom José Palma, disse que a remoção dos painéis foi considerada “sacrilégio” e não deve ser tratada como meras obras de arte.

“Embora compreendamos o desejo do Museu Nacional de disponibilizá-los ao público em geral, devemos enfatizar o caráter sagrado destes painéis. Constituem parte integrante do património da Igreja como parte do seu trabalho missionário e são, portanto, considerados sagrados”, disse o Arcebispo Palma num comunicado.

“Sua remoção ilegal é um sacrilégio. Nunca deveriam ter sido tratados, naquela época ou agora, como obras de arte comuns para exposição em museus, muito menos para uso privado pelos colecionadores que os compraram”, acrescentou.

No dia 13 de fevereiro, o MMP recebeu placas de púlpito dos colecionadores Edwin e Aileen Bautista, que apresentavam o padroeiro da Ordem Agostiniana, Santo. Agostinho de Hipona.

Palma disse ainda que a arquidiocese “confirma a sua propriedade” dos painéis e exige a sua devolução. Ele também expressou esperança de um “diálogo construtivo” entre ambos os lados.

“Considerando o acima exposto, a Arquidiocese de Cebu confirma a sua propriedade destes painéis e exige o seu retorno imediato a Boljoon, atrás do púlpito de onde foram secretamente removidos”, disse Palma.

“Também espero fervorosamente que seja fornecido um local apropriado para um diálogo construtivo que atenda às condições relevantes das partes interessadas”, acrescentou.

Na segunda-feira, o governo local de Cebu também solicitou a devolução dos painéis.

Na declaração de segunda-feira, o KMP manifestou a sua vontade de dialogar nos painéis.


Não foi possível salvar sua assinatura. Por favor, tente novamente.


Sua assinatura foi bem-sucedida.



Fonte