• Linguagem de ódio se espalhou em Entretanto Gardens, em Notting Hill, rotulada de ‘grotesca’

No domingo, um graffiti antissemita repugnante chamando os judeus de “maus” foi visto em uma pista de skate no oeste de Londres.

Leitura das palavras: “Eles são maus.” “Proibido Judeus” foi espalhado nas rampas usadas por crianças em Entretanto Gardens, em Notting Hill.

O Conselho de Kensington e Chelsea confirmou que removeu o graffiti horas depois de ter sido denunciado.

A polícia foi chamada para investigar o incidente, que foi descrito como “grotesco” e “desanimador”.

Em uma postagem no X, antigo Twitter, a Campanha Contra o Anti-Semitismo escreveu: “Grotescos grafites anti-semitas vistos na pista de skate Entretanto Gardens, em Notting Hill.

Slogans antissemitas chamando os judeus de “maus” foram espalhados em rampas de skate usadas por crianças em um parque em Notting Hill, no oeste de Londres.

“Os residentes judeus de Londres não deveriam ser submetidos a um vandalismo tão repugnante.

Um morador respondeu: “Esta pista de skate fica perto de onde moro.

“Não consigo expressar o quão desanimador é para mim ver pessoas na minha vizinhança recorrendo ao racismo na tentativa de defender a Palestina.”

Outro escreveu: “Isto é verdadeiramente chocante, estamos quase em 2024 e isto está a acontecer nas nossas ruas e em todo o mundo ocidental. De que madeira essas pessoas más saem? Meu coração está com as comunidades judaicas em todo o mundo.”

‘@metpoliceuk alguma coisa? NÃO? Talvez parar estes motins anti-Israel cheios de slogans genocidas antijudaicos impediria que grupos de pessoas pensassem que podem escapar impunes?”, outro post.

Isto ocorre num contexto de um aumento acentuado dos crimes de ódio anti-semitas desde a eclosão do conflito entre Israel e o Hamas.

Desde o ataque terrorista do Hamas, em 7 de outubro, os incidentes antissemitas aumentaram 1.350%, com o Community Security Trust (CST) a registar pelo menos 2.093 crimes de ódio no Reino Unido em 68 dias.

Kensington e Chelsea Royal Authority disseram que investigaram urgentemente o incidente e removeram o grafite ofensivo na noite de domingo.

MailOnline entrou em contato com a Polícia Metropolitana para comentar.

Fonte