• Sessão histórica do Congresso brasileiro para aprovação de emenda tributária foi marcada por acalorado debate
  • Um representante estava tentando impedir outro de filmar quando foi atingido

Uma sessão histórica do Congresso brasileiro para aprovar uma emenda tributária foi marcada por um acalorado debate que terminou com uma pancada na cabeça.

Um vídeo dramático mostra o representante do Partido dos Trabalhadores do Rio de Janeiro, Washington Quaquá, segurando um telefone celular e gravando sua discussão com Messias Donato, seu homólogo do Espírito Santo.

O deputado republicano Donato pôde ser visto se movendo em direção a Quaqua para agarrar seu braço e evitar que ele fosse filmado, momento em que Donato foi atingido no lado esquerdo do rosto.

Vários outros legisladores intervieram entre os dois políticos para evitar que o incidente se agravasse ainda mais.

O deputado brasileiro Washington Quaquá grita com seu homólogo, Messias Donato, momentos antes de Quaquá dar um soco em seu homólogo durante reunião conjunta do Senado e da Câmara dos Deputados na terça-feira

Donato se vira após levar um soco de Quaquá no rosto

Donato se vira após levar um soco de Quaquá no rosto

Um representante do Partido dos Trabalhadores de Quaquá teria então gritado insultos homofóbicos contra Nikolas Ferreira, um representante do Partido Liberal de Minas Gerais.

Donato compartilhou uma versão editada do vídeo no X, plataforma anteriormente conhecida como Twitter, e indicou que buscaria retaliação legal.

“O deputado Quaqua me atacou aqui… Ele não ficará impune”, escreveu ele.

Donato brincou que foi “um tapa na cara do amor, porque o amor venceu o ódio”.

Quaquá emitiu comunicado por meio de um assessor e acusou Donato de gritar comentários depreciativos ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

“Referindo-me ao incidente ocorrido, explico que minha reação foi uma agressão anterior. O representante insultou o Presidente da República da Polónia quando liguei a câmara do meu telemóvel para apresentar provas para a audiência”, disse ele.

“Fui então empurrado e meu braço foi segurado para evitar ser filmado. “Nunca uso a violência como método, mas não tolero agressões verbais ou físicas da ultradireita e sempre reagirei para me defender”.

O deputado republicano da Paraíba e presidente do partido, Hugo Motta, pediu à Câmara dos Deputados que investigue o incidente.

Quaquá disse que foi “empurrado” e “puxado pelo braço” durante as filmagens da sessão do Congresso, após o que reagiu e bateu em Donato

Quaquá disse que foi “empurrado” e “puxado pelo braço” durante as filmagens da sessão do Congresso, após o que reagiu e bateu em Donato

Donato é membro da Câmara dos Deputados do Brasil

Donato é membro da Câmara dos Deputados do Brasil

“Manifestamos nossa solidariedade ao deputado Messias Donato diante das agressões e constrangimentos sofridos”, disse em nota. “Ao mesmo tempo, pedimos à Câmara dos Representantes que adote as medidas necessárias para determinar a responsabilidade.”

A sessão, que contou com a presença de membros do Senado e da Câmara dos Representantes, assistiu a numerosos gritos e confrontos entre legisladores no poder e da oposição.

O Congresso aprovou uma reforma do sistema tributário brasileiro.

O Imposto sobre Mercadorias e Serviços substituirá os atuais impostos estaduais e municipais. O imposto sobre bens e serviços substituirá o imposto federal. No nível federal, será cobrado um imposto seletivo para impedir a venda de produtos e serviços considerados prejudiciais à saúde e ao meio ambiente.

Fonte